Exercício Físico na Gravidez

Exercício Físico na Gravidez

Sabemos que o exercício físico é essencial para nossa saúde e qualidade de vida. Nosso corpo é uma máquina, e para operá-la, é necessário que esteja funcionando. Quando a máquina mantém-se parada, ela enferruja, e é basicamente por esse caminho que o corpo funciona. No entanto, ainda existem dúvidas quanto ao período de gestação, afinal, a mãe não estará respondendo apenas por ela. Deve-se ou não realizar exercícios?

A resposta para essa questão seria: sim, as atividades para gestantes são liberadas e aconselhadas. Porém, os cuidados deverão ser maiores, com o objetivo de preservar a saúde da mãe e do bebê. Quando uma criança está a caminho, tudo muda, não é mesmo? A rotina, o sono, a alimentação e as preocupações. E assim ocorre com o exercício físico também.

Os cuidados que devem ser tomados na prescrição e realização do exercício são:  

– Quando a gestante já era adepta aos exercícios, o que vai mudar é a intensidade. As cargas devem ser de moderadas à leve;

– Gestantes que não praticavam atividade física só devem realizar se liberadas pelo médico responsável.

– Evitar exercícios que promovam desequilíbrio e/ou sejam realizados em decúbito dorsal a partir do 2º trimestre;

– Manter a respiração controlada, sem promover apneia, pois o bebê também precisa de oxigenação.

– Utilizar roupas leves e confortáveis;

– Hidratar-se constantemente.

Dentre todos os benefícios gerados pelo exercício físico, destacam-se alguns específicos para o período gestacional: 

– Aumento do bem estar e da autoestima;

– Preservação da funcionalidade da gestante;

– Aumento e manutenção da massa muscular;

– Fortalecimento da musculatura que colabora com a diminuição de dores (como as de coluna) e estabilização das articulações;

– Melhora da circulação sanguínea;

– Facilitação na hora do parto (mais rápido e menos doloroso) e recuperação pós-parto;

– Controle de peso da mãe e da criança;

– Menor acúmulo de gordura abdominal pós-parto.

Ou seja, futuras mamães! Façam exercícios físicos sem preocupação, mas com muito cuidado e SEMPRE procurando um bom profissional de Educação Física, que prescreva e acompanhe seu treino.

 

Referências:  

GUEDES, Dilmar Pinto. Musculação, Estética e saúde feminina. 4.ed, São Paulo: Phorte, 2012. p.175-179.

SOUZA, Thais Priscila Lopes; RAIOL, Rodolfo de Azevedo. A importância da prática do treinamento resistido para gestantes. Efdeportes.com, Buenos Aires, v. 19, n. 202, mar. 2015. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd202/treinamento-resistido-para-gestantes.htm>. Acesso em: 17 jan. 2016.

 

Colaboradores_Marina2

Marina Paula Floriani é estudante de Educação Física na Universidade Federal de Santa Catarina.

 

Deixe um comentário