Movimentação humana e corrida

Movimentação humana e corrida

Existe algo que liga o ser humano à corrida, e que está além das competições e busca por condicionamento físico. Junto com a luta, correr é o esporte mais antigo do mundo, e foi, entre outras coisas, o que destacou o Homo sapiens (um frágil primata bípede, sem dentes afiados e pouco veloz) no meio da luta pela sobrevivência.

O Homo Sapiens, que deu origem a nós, correu atrás de recursos, se deslocou pelo mundo, povoou os quatro continentes, adquiriu habilidades sociais e se tornou o Homo sapiens sapiens – muito prazer! Desenvolvemos através da seleção natural a habilidade de correr por grandes distâncias, mais que qualquer outro animal.

Mas afinal, pq começamos a correr? Para forragear (ir atras de recurso)! Corremos grandes distancias procurando comida, caçando e coletando, nos movimentando de forma variada (rastejando, engatinhando, pendurando, correndo…) ou seja, a seleção natural nos fez generalistas e endurances.

Somos naturalmente corredores de longas distâncias.

O tempo passou e evolução cultural ultrapassou limites nunca antes imagináveis pelo evolução biológica (que vem a passos lentos tentando acompanhar). Temos conforto e oferta de comida, nos tornamos cronicamente inativos e deixamos de forragear através da caça ou coleta. Somos corredores naturais, mas não estamos corredores naturais.

Correr hoje, é uma atividade física. Não o fazemos mais por necessidade e sim, para melhorar nossa capacidade aeróbica, ou por puro prazer em cruzar uma linha de chegada.

A corrida hoje se tornou algo “industrializado” e muito distinto daquilo que nos diferenciou dos demais animais,  por isso, lesões de corrida são tão recorrentes. Reforço: Somos corredores naturais, não estamos corredores naturais.

Algo que a ciência vem apontando como ser um dos principais fatores para a prevenção de lesões, é fazer uma absorção de impacto mais eficiente.

Infelizmente, nenhum tênis é capaz disso, portanto, invista naquilo que você já tem: seu potencial biológico!

“Invista em reforço muscular, em técnica de corrida e aprenda a fazer uma absorção de impacto mais eficiente.”

Uma dica bem simples para fazer isso, é vc tentar fazer o mínimo de barulho possível ao correr.

O comando verbal “shiiiiii… faça silêncio ao correr” pode te ajudar nessa tarefa.

Faça o chão te empurrar, e não te dar porrada.

Que tal trocar o fone de ouvido pelo lindo barulho dos seus passos?

Ou o relógio pela percepção do tempo?

O frequencímetro pela sensação de cansaço?

O asfalto duro, pela trilha ou pela areia da praia?

 

Resgatar nosso potencial biológico de corredor ou seja, uma corrida com menos interferências da tecnologia, nos conecta com nós mesmos e com nosso passado mais primitivo.

Lembre-se que somos generalistas e precisamos de estímulos variados, isso vale pra sua corrida também.

 

Bom treino e nos corrida!

 

Nayus Fiorini é Fisioterapeuta e Corredora!