Os reflexos do Yoga no corpo e na mente

Os reflexos do Yoga no corpo e na mente

Mais que um exercício físico, o yoga busca sintonia entre corpo, mente e espírito em cada exercício. A prática, datada de séculos atrás, é dividida entre vários tipos que se diferenciam em dificuldade e tempo de execução. Cada uma, da mais fácil à mais complicada, traz benefícios que envolvem toda a vida do aluno.

A grande dúvida dos iniciantes, porém, reside justamente nesse ponto:

No que o yoga contribui para o meu corpo?

Pensar em atividade física geralmente leva a imaginação até a malhação, onde os resultados aparecem graças ao peso levantado, ao aspecto bruto e incansável de quem pratica. Mas e o yoga, como defini-lo? Como vê-lo em ação no seu corpo?

Diferente da malhação ou de outros métodos de atividade física, o yoga usa apenas o peso do corpo para realizar os exercícios. Assim, instiga o praticante a inovar, alongar músculos e trabalhar suas articulações. O resultado é a melhora em vários aspectos físicos.

De cara, o que se pensa de um veterano ou veterana do yoga é sobre sua flexibilidade. Realmente, um dos pontos fortes da prática é que condiciona os músculos e estimula as articulações, de forma que o primeiro não atrofie e o segundo não limite o alcance dos seus movimentos.

São os movimentos, ditados pelas poses, que dominam o yoga. Cada vez que o praticante executa uma, ele aumenta a própria força. Pernas, costas, ombros e braços. Tudo, com tempo de prática e submetido às mais diversas poses, é beneficiado por esta prática.

A soma desses exercícios vai além da força, mas também afeta na postura e no equilíbrio de quem pratica. Apesar de trabalhar com poses incomuns, o objetivo do yoga é alinhar seu corpo de forma geral, pois cada pose exige de todos os membros.

Assim, tanto ombros, como costas e quadris são beneficiados. Já o equilíbrio vem da prática e da concentração, que naturalmente melhora conforme sua experiência aumenta.

Apesar de tudo isso soar cansativo, o resultado final não é bem assim. O yoga também está relacionado ao aumento de energia muscular e regula a produção do hormônio cortisol, contribuindo no combate ao estresse. Dessa forma, em seu dia a dia, o praticante sente-se cada vez mais disposto.

E minha mente, como o yoga pode beneficiá-la?

Em um aspecto geral, toda atividade física melhora sua condição mental e psicológica. A endorfina, neurotransmissor liberado após qualquer tipo de exercício, é capaz de melhorar o humor e a auto estima, além de atuar em vários outros quesitos.

O yoga, como parte dessa equação, trabalha de uma forma um pouco diferente. Longe da agitação de quem sala da musculação, esta prática entrelaça relaxamento, o alívio do estresse e das preocupações corriqueiras, com a manipulação do próprio corpo.

Assim, explora e descobre novos limites de autocontrole, força e equilíbrio. Tudo isso ditado pela respiração. O resultado é uma atividade física que flerta (e muito) com a meditação, trazendo melhorias em vários aspectos mentais.

Trazendo de volta o lado físico explicado logo acima, o yoga relaxa o sistema nervoso, que controla o sono. Uma pesquisa do Harvard Medical School, nos Estados Unidos, relacionou a melhora nos sintomas de insônia com a prática do yoga. De acordo com o estudo, bastaram apenas 8 semanas para que resultados significativos aparecessem.

Outros estudos também comprovaram o efeito quase que imediato do yoga nos praticantes. Em curto prazo, ou seja, logo após a primeira aula, já é possível ver melhoras no funcionamento da atividade mental da pessoa.

Veja o estudo da Universidade do Illinois aqui. Nesse curto tempo, também em pesquisa recente da Universidade da Califórnia, foi detectado uma baixa considerável nos níveis de estresse dos praticantes.

Para os que buscam saídas para problemas mais complexos, talvez o yoga seja uma boa solução. Em 2010, através de um estudo feito pela Universidade de Boston, foi comprovado que cerca de 3 meses de yoga foram o bastante para reduzir as taxas de ansiedade dos participantes.

Por fim, é importante entender o yoga e seu compromisso com o corpo e a mente. É uma atividade que, por depender do corpo de quem pratica, só tem a ajudar. O aspecto estético está presente? Claro, depois de certo tempo e priorizando as poses corretas, o corpo começa a definir, porém esse não é objetivo do yoga.

Aproveitar do momento, sintonizar físico e mental, relaxar ao mesmo tempo que tenciona, desestressar ao mesmo tempo que exige dos músculos, do fôlego e da concentração. É isso que o yoga busca. O resto são apenas os frutos.

Gostou de saber sobre os benefícios do Yoga? Então confira mais dicas sobre mais atividades em nossa Página do Facebook!

Deixe um comentário