Tagged as: qualidade de vida

ECONOMIA DE TEMPO X TREINAMENTO INTERVALADO

Hoje em dia um dos principais motivos para não praticar exercícios físicos é a falta de tempo (uma pesquisa interna apontou que 27,45% dos motivos de cancelamentos de planos, é a falta de tempo).

Desta forma não há como não pensar em HIIT. HIIT é a abreviação de High Intensity Interval Training, termo inglês para Treino Intervalado de Alta Intensidade. O treino de HIIT consiste em alternar exercícios de alta intensidade por um curto período de tempo, intercalado com tempos de descanso.

No mundo fitness o HIIT vem ganhando muito espaço em treinos visando o emagrecimento. Isso mesmo, você não precisa ficar por horas e horas na esteira para emagrecer. Estudos apontam que protocolos intervalados de apenas 20 minutos apresentam resultados semelhantes ou até melhores que uma hora constante na BIKE.

Há cada vez mais estudos científicas sendo publicadas comprovando a eficácia dos treinos intervalados, para quem deseja perder peso e queimar gordura, principalmente quando comparados ao aeróbios contínuos.

Um estudo realizado na Universidade Gama Filho – Goiana, envolvendo 30 mulheres adultas na faixa etária de 18 a 40 anos, comparou os efeitos os efeitos do treinamento aeróbio intervalado e do treinamento aeróbio contínuo na redução da composição corporal. Dentre os resultados destaca-se; em um mesmo volume de treino, não houve uma diferença significativa no percentual de gordura no grupo continuo, enquanto que no grupo de treinamento intervalado observou-se uma diferença significativa entre as médias de 3,73% de gordura.

E ai será mesmo que a falta tempo é mesmo um motivo para não praticarmos exercício físico?

BELMIRO, Wellingthon de Oliveira; NAVARRO, Antonio Coppi. O EFEITO DO TREINAMENTO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE PARA REDUÇÃO DE GORDURA CORPORAL. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo, v. 10, n. 59, p.224-230, set. 2016.

SANTOS, Michel et al. Os Efeitos do Treinamento Intervalado e do Treinamento Contínuo na Redução da Composição Corporal em Mulheres Adultas. 2001. 12 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Educação Fisica, Pós-graduação Lato Sensu em Fisiologia do Exercício e Avaliação Morfofuncional, Goiânia, 2002.

Anderson Bento é estudante de Educação Física na Universidade Federal de Santa Catarina.

Conhecendo a Massoterapia

 

A massagem na sociedade Oriental é uma prática conhecida e usada por terapeutas chineses e indianos desde tempos imemoráveis, já no ocidente há relatos de que médicos romanos e gregos como Galeno e o pai da medicina Hipócrates à usavam como arma terapêutica. No entanto uma maior aceitação só veio a ocorrer após a sistematização de técnicas desenvolvidas pelo esgrimista sueco Per Herink Ling, dando origem a Massagem Sueca que se popularizou por toda Europa e Américas.

Entretanto, é possível encontrar pessoas que desconheçam o benefícios desta prática e até mesmo questionem se estão aptos ou se vale a pena incorporar esta terapia em sua rotina.

A resposta é sim, excetuando-se pessoas que encontram-se doentes, lesionadas, ou que possuem enfermidades crônicas como Trombose, ou problemas Cardíacos e Vasculares, a massoterapia é indicada para :

 

Alivio do Stress e ansiedade;

Redução de incidência de enxaquecas;

Melhora na qualidade do sono e redução de insônia;

Redução de disturbios digestivos;

Regulação do metabolismo;

Artrose;

Cansaço e Esgotamento Físico;

Dores nas Costas, pescoço e dorso;

Problemas emocionais.

 

Mas como funciona ?

 

Quando a pele é massageada há a produção de estímulos nervosos, que através de ação reflexa na medula espinhal geram a redução do tônus muscular e a sensação de relaxamento. Estes estímulos chegam ao cérebro e reduzem a produção de cortisol (hormônio do stress) e aumentam a produção da serotonina, um neurotransmissor que regula o humor, o sono e a saciedade, de uma forma simplificada pode-se dizer que a serotonina produz a sensação de bem estar.

Além disso existem ganhos no funcionamento fisiológico, pois os movimentos sobre os tecidos do corpo estimulam a circulação sanguinea, a circulação linfática, e os movimentos peristálticos. O estimulo da circulação linfática auxilia na eliminação de toxinas e redução de resíduos do tecido muscular, como o ácido láctico, que auxilia a aliviar as dores musculares, além de nutrir melhor os músculos e hidratar a pele.

trombeta

Diego Trombeta – Massoterapeuta.